paginas

sábado, 19 de dezembro de 2015

Uma nova plataforma lançada reúne TV aberta e TV por assinatura e VOD



Uma nova plataforma de VOD foi lançada nesta quarta, 9, reunindo TV aberta e TV por assinatura, vídeo sob demanda, música, jogos e aplicativos na mesma interface. Trata-se da EnterPlay, que traz diferentes modelos de negócios, apostando principalmente em parcerias com ISPs (Internet Service Providers). A estratégia é muito parecida com a da TIM (TIM BlueBox), lançada no começo do ano, com a diferença que o serviço da Enterplay funciona, supostamente, sobre qualquer rede de banda larga.

O grande diferencial da plataforma é o pacote de TV por assinatura, que conta com canais da Fox, Turner, Discovery, Band, além de independentes nacionais como CinebrasilTV e FishTV. Também promete, para breve, os canais HBO. Além disso, terá conteúdos esportivos exclusivos produzidos em parceria com a SportPromotion e a Casablanca.

A plataforma quer ter também os canais da Globosat, conta o diretor de operações da empresa, Jorge Salles, mas as negociações ainda estão em estágio preliminar. Vale lembrar que a plataforma similar lançada pela TIM no começo do ano, também não conseguiu os conteúdos Globosat.

A oferta de IPTV da Enterplay se dará de duas formas, diretamente ao cliente final, ou em redes de provedores homologados. No primeiro caso, há apenas um pacote reduzido disponível, que custa de R$ 19,90 e permite ainda o pay-per-view de conteúdos esportivos. No segundo caso, além do pacote reduzido, a plataforma oferece os planos básico, por R$ 74,90, e completo, por R$ 114,90, com 90 canais.

Segundo Salles, a EnterPlay está tirando licença própria  operador do Serviço de Acesso Condicionado. Com os ISPs homologados que não tenham licença do SeAC, a plataforma fica responsável pelo billing e empacotamento. O parceiro de billing é o Pague Seguro. Aqueles que contam com licença no SeAC podem fazer a cobrança e customizar os pacotes de programação.

O executivo explica que os pacotes mais avançados não podem ser oferecidos sem uma rede homologada por exigência de alguns programadores, que não permitem que seus conteúdos trafeguem pela nuvem, ainda que com DRM.

"Há 3 mil provedores de banda larga, investindo muito em fibra ótica. Eles estão em desvantagem competitiva, por não oferecer combo", conta Salles. Segundo ele, mesmo sem uma divulgação formal do serviço, já estão na fila 104 ISPs, e há testes de campo com 12 deles. Esses 104 ISPs, conta o executivo, somam 1,04 milhão de acessos domiciliares.





fonte universo tv

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translate

Google+ Followers

Google+ Badge